Webmail do IQ

  1. Ganho de causa unânime para UFRJ no caso PEDRO SOLBERG

                                                       Comunicado de encerramento do processo do Sr. Pedro Solberg,                                                                                     contra a UFRJ, com ganho de causa por unanimidade pela UFRJ

    A Sétima Turma Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, por unanimidade, deu provimento ao recurso de apelação da Universidade Federal do Rio de Janeiro para reformar a sentença proferida pelo Juízo da 07ª Vara Federal do Rio de Janeiro, nos autos do processo nº 0005685-96.2012.4.02.5101, parajulgar totalmente improcedentes os pedidos formulados pelos autores.

    A sentença reformada havia condenado a UFRJ ao pagamento de indenização por dano moral ao atleta de vôlei de praia Pedro Salgado Collet Solberg, no importe de R$ 100.000,00, ao pagamento de indenização por danos materiais a Ruy Collet Soberg, em valores que totalizariam R$ 89.925, 13, sem o cômputo da correção monetária, bem como ao ressarcimento aos autores das despesas processuais e ao pagamento de honorários advocatícios de 10% sobre o valor da condenação . O Magistrado prolator da sentença considerou que estavam presentes os pressupostos para a responsabilização da UFRJ pelos danos morais e materiais supostamente sofridos pela parte autora, em decorrência de um resultado analítico adverso a que chegou o Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem – LBCD/ UFRJ, ao analisar amostras de urina do atleta que foram coletadas em sua residência, em 30/05/2011, durante um teste surpresa.

    O Egrégio TRF da 2ª Região entendeu que a responsabilidade objetiva não se reveste de caráter absoluto, de forma que a Administração não deve ser responsabilizada quando restar comprovada a inexistência de falha no serviço prestado, como se deu no caso sub judice. Segundo o Tribunal, há comprovação nos autos de que o LBCD/UFRJ seguiu todos os procedimentos e protocolos indispensáveis para a análise do exame, inclusive atestando a inexistência de atividade microbiológica na urina do atleta Pedro Salgado Solberg e o perfeito estado do lacre da amostra no momento da entrega ao laboratório da UFRJ, inviabilizando qualquer possibilidade de contaminação e alteração do resultado da análise da amostra, que indicou a presença da substância “esteroideexógeno androstane”.

    Assim, concluiu o Tribunal que “não se pode imputar à Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ qualquer responsabilidade civil pelo ocorrido epelos danos material, moral e à imagem causados aos autores”.

    O v. acórdão transitou em julgado, não cabendo mais interposição de recurso pelas partes.”

    ERIKA RODRIGUES COELHO VAZ
    Procuradora Federal
    Núcleo de Matéria Finalística
    Procuradoria Regional Federal da 2ª Região

    notícia completa...

  2. Informativo nº 117

    Tem menina no circuito. Da Física

    Coordenado pelas Professoras Elis Helena Sinnecker, Tatiana Gabriela Rappoport e Thereza Cristina Lacerda Paiva, do IF-UFRJ, o projeto “Tem menina no circuito” leva estudantes do ensino médio, de 15 a 17 anos, perceberem melhor a ciência.

    Ele existe desde 2013 e já são muitos os casos de meninas que, graças a ele, passaram a conhecer melhor os conceitos da Física, Química e Biologia. Hoje elas são alunas de universidades.
    Ele está aberto a alunos da UFRJ, de cursos diversos, interessados em prestar monitoria na área da Extensão. Para 2019, o projeto promete novidades.

    Loader Loading...
    EAD Logo Taking too long?

    Reload Reload document
    | Open Open in new tab

    Download [799.49 KB]

    notícia completa...

  3. [ENCERRADO] Seleção para ingresso no Mestrado Profissional em Ensino de Química (PEQui)

    1. PARA VER O RESULTADO DA SELEÇÃO, ACESSE AQUI

     

    __________________________________________________________

    Se preferir, baixe o edital em PDF AQUI

    UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

    CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA

    INSTITUTO DE QUÍMICA

    PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE QUÍMICA

    MODALIDADE MESTRADO PROFISSIONAL

     

    Edital de Seleção ao Curso de Mestrado Profissional

    Nº 680 de 18 de Julho de 2018

     

    Turma de 2019

     

    O Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Química (PEQui) do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro, nos termos das Resoluções 01/2006 e 02/2006 do CEPG/ UFRJ e de acordo com o Regulamento do Programa, torna público que estarão abertas, de 03 de Setembro de 2018  a  01 de Outubro de 2018, as inscrições para a seleção ao curso de Mestrado Profissional em Ensino de Química, turma de 2019, que será conduzida pela Comissão de Seleção conforme as normas que se seguem.

     

     

    DAS INSCRIÇÕES

     

    1. As inscrições serão feitas através do email inscricaopequi@gmail.com.

     

    1.1. A homologação das inscrições ocorrerá na data de 03 de outubro de 2018 e a listagem ficará afixada no mural da Pós-Graduação em Ensino de Química (PEQui), situado no Instituto de Química da UFRJ e, também, disponível no site do Programa PEQui na página eletrônica do Instituto de Química (www.iq.ufrj.br).

     

    1.2. Não será cobrada taxa de inscrição para participação dos candidatos no processo seletivo.

     

     

    1. 2. Os candidatos deverão encaminhar os seguintes documentos (em formato PDF) anexados ao email.

     

    2.1. Não serão aceitas inscrições com documentação incompleta.

     

    (a) Diploma de Graduação em Licenciatura em Química ou Regência de turma comprovada na disciplina Química. Diploma reconhecido de IES credenciada pelo MEC ou revalidado na forma da lei. Poderá ser aceito um termo de compromisso de conclusão de curso, estando à matrícula condicionada à apresentação da certidão de colação de grau no curso de graduação (01 via);

     

    • Cópia do documento de identidade e CPF (01 via);

     

    • Uma foto 3×4 recente;

     

    • Ficha de inscrição devidamente preenchida, fornecida pela secretaria ou obtida no site do Programa PEQui, na página eletrônica do Instituto de Química (www.iq.ufrj.br), na qual o candidato indicará, se for o caso, se tem alguma necessidade especial. Informações sobre o Programa e suas linhas de pesquisa podem ser obtidas no site do Programa PEQui, na página eletrônica do Instituto de Química (www.iq.ufrj.br);

     

    • Currículo Lattes atualizado (01 via);

     

     

    • Plano de Trabalho com no máximo 2 (duas) páginas, espaço 1,5 e margens 2,5, fonte times new roman 12, elaborado de acordo com o Anexo II e no qual o candidato indique em ordem de preferência o interesse em 2 (duas) das linhas de pesquisa do Programa PEQui, conforme indicadas no Anexo I do presente edital (01 via);

     

    • Para candidatos estrangeiros cópia do passaporte (01 via);

     

     

    1. A inscrição de candidatos estrangeiros, não lusófonos, ficará condicionada à comprovação de proficiência em língua portuguesa atestada por instituição reconhecida pela representação do governo brasileiro no exterior ou por instituições de ensino credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC).

     

     

    1. O candidato deverá apresentar-se com o documento de identidade em todas as etapas do processo seletivo.

     

     

     

    DAS VAGAS

     

    1. O número de vagas oferecidas pelo Programa PEQui para o ano de 2019 no nível de Mestrado Profissional é de 16 vagas para as 3 (três) linhas de pesquisa, reservando-se o direito de não preenchê-las integralmente caso não haja candidatos aprovados no processo de seleção.

     

    5.1. Cada candidato indicará em seu Plano de Trabalho 2 (duas) linhas de pesquisa de sua preferência;

     

    5.2. Para o ano de 2019 o PEQui oferecerá ainda 2 (duas) vagas, exclusivas aos Docentes e Técnicos Administrativos em Educação da UFRJ, nos termos da portaria de número 7555, de     29 de Agosto de 2017, que dispõe sobre o Programa de Qualificação Institucional da UFRJ, reservando-se o direito de não preenchê-las integralmente caso não haja candidatos aprovados no processo de seleção.

     

     

     

    DA SELEÇÃO

     

    1. Das etapas de seleção

     

    6.1. As datas e horários das etapas concernentes ao processo seletivo estão previstos no       Anexo III, e o processo seletivo será realizado em três etapas, a saber:

     

    1ª etapa: Prova Escrita;

    2ª etapa: Exame escrito de proficiência em inglês técnico. Será permitido o uso de dicionários;

    3ª etapa: Entrevista do candidato baseada na análise prévia do Plano de Trabalho e do Currículo Lattes.

     

    6.2. Dos critérios de seleção

     

    6.2.1. Da prova escrita

     

    6.2.1.1. Com caráter eliminatório, as provas serão anônimas. Cada prova será identificada por um número.

     

     

    6.2.1.2. Os candidatos terão acesso online a 6 (seis) artigos científicos a partir da divulgação do Edital do Processo de Seleção ao PEQui – Turma 2018, na página eletrônica do Instituto de Química (www.iq.ufrj.br). Os artigos versarão sobre temas ligados ao ensino de química. Cada candidato deverá trazer os 06 (seis) artigos impressos no dia da prova sem qualquer tipo de anotação escrita ou com marca-texto. Dois, destes artigos, serão sorteados e não poderá ser feita qualquer consulta a outros materiais.

     

    6.2.1.3. A Prova Escrita, de caráter eliminatório, terá duração máxima de 4 (quatro) horas. Na primeira hora será feito o sorteio de dois artigos. Os candidatos poderão consultar os dois textos sorteados e fazer anotações em folha de rascunho carimbada que será oferecida pela Comissão de Seleção. Transcorrida a primeira hora, apenas o rascunho carimbado poderá ficar em cima da mesa para consulta dos candidatos. Cada candidato terá três horas para responder às duas (02) questões. As questões serão discursivas e deverão ser respondidas na forma de redação. O uso de qualquer material em papel ou equipamento não autorizado implicará na desclassificação do candidato. Os textos de referência para cada questão estão indicados no Anexo IV deste edital, são de livre acesso na internet, e também podem ser obtidos para download na página do programa.

     

    6.2.1.4. A prova será feita sem o auxílio de colaboração externa, sob pena de desclassificação do candidato. A prova deverá ser feita pelo próprio candidato, não sendo permitida a interferência e/ou participação de outras pessoas, salvo em caso de impossibilidade física que se comprove no ato da realização da prova.

     

    6.2.1.5. Nenhum candidato poderá ingressar ao local da prova após o início de sua realização.

     

    6.2.1.6. A Prova Escrita será avaliada conforme os seguintes critérios: articulação com as questões apresentadas no texto de referência e sua bibliografia; correção conceitual, capacidade de argumentação; organização de ideias e uso adequado da língua portuguesa.

     

     

     

    6.2.2. Do exame escrito de proficiência em inglês técnico

     

    6.2.2.1. O exame escrito de Inglês técnico será realizado no mesmo dia da prova escrita.

     

    6.2.2.2. Os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 6,0 (seis) na prova escrita terão seus exames de Inglês corrigidos.

     

    6.2.2.3. O exame escrito de inglês técnico é um componente obrigatório do processo seletivo, porém não possui caráter eliminatório, e será voltado para leitura e a compreensão de textos na área de Ensino de Química, com perguntas e respostas em português e duração máxima de 3 (três) horas. Será permitido o uso de dicionários.

     

    6.2.2.4. Nenhum candidato poderá ingressar no local do exame após o início de sua realização.

     

    6.2.2.5. O candidato que faltar ao exame escrito de inglês técnico será eliminado do processo seletivo do Programa PEQui.

     

    6.2.2.6. Os candidatos serão considerados APTOS ou NÃO APTOS em listagem afixada no mural da Pós- Graduação em Ensino de Química (PEQui) e também disponível no site do Programa PEQui na página eletrônica do Instituto de Química (www.iq.ufrj.br). Nessa ocasião todos os candidatos aprovados na Prova Escrita serão convocados para a terceira etapa de Entrevista com informações sobre o dia e horário através do site do Programa.

     

     

     

    6.2.2.7. Em conformidade com o parágrafo terceiro do Art. 24 do Regulamento do Programa, o candidato selecionado com base nos resultados das duas outras etapas do processo seletivo e NÃO APTO no exame escrito de inglês técnico, poderá se matricular no primeiro semestre letivo de 2019, mas terá que realizar nova prova em até 12 (doze) meses após o ingresso no Programa. A não aprovação nesse período de oportunidade acarretará a exclusão do candidato do Programa.

     

     

     

    6.2.3. Da Entrevista do candidato baseada na análise prévia do Plano de Trabalho e do Currículo Lattes

     

    6.2.3.1. No dia da entrevista os candidatos deverão apresentar à banca os documentos originais encaminhados no item 2 deste edital.

     

    6.2.3.2. A entrevista do candidato será feita por uma banca de professores, a qual versará sobre o Plano de Trabalho (aspectos formais, qualidade da comunicação escrita, relevância da temática e pertinência com a(s) linha(s) de pesquisa) e sobre o Currículo Lattes (produção bibliográfica experiência profissional e trajetória acadêmica, pertinência da candidatura para este mestrado profissional).

     

    6.2.3.3. Os candidatos não poderão assistir às entrevistas dos concorrentes.

     

    6.2.3.4. Os candidatos que obtiverem nota inferior a 6,0 (seis) na arguição serão eliminados do processo seletivo. O resultado desta etapa estará disponível por meio de listagem afixada no mural da Pós- Graduação em Ensino de Química (PEQui) e também no site do Programa PEQui na página eletrônica do Instituto de Química (www.iq.ufrj.br).

     

     

     

    DA CLASSIFICAÇÃO

     

    1. Os candidatos receberão notas de 0,0 (zero) a 10,0 (dez) na prova escrita e na entrevista. A nota final será composta da média aritmética entre a prova escrita e a arguição.

     

    7.1. Em conformidade com os parágrafos primeiro e segundo do Art. 27 do Regulamento do Programa, estarão classificados os alunos com nota final igual ou acima de 6,0 (seis) e a admissão do candidato classificado para o Curso do Mestrado Profissional dependerá da relação do número de vagas disponíveis e sua posição na ordem de classificação final.

     

    7.2. Os critérios para desempate serão, em primeiro lugar, a nota da prova escrita e, em segundo lugar, a nota da entrevista. Caso persista o empate será considerado a Análise do Currículo Lattes com ênfase em publicações e participações em congressos com apresentação de trabalhos.

     

    7.3. O resultado do processo seletivo será homologado pela Comissão Deliberativa do PEQui.

     

     

     

    DA RECLASSIFICAÇÃO

     

    8.1. Em caso de existência de vagas remanescentes, a Comissão de Seleção poderá realizar reclassificações de candidatos aptos, de acordo com o disposto no item 7.1, com o fim de preencher todas as vagas ofertadas no item 5 do presente Edital até a data do término do prazo de matrícula, previsto no calendário da UFRJ para o ano letivo de 2019.

     

    8.2. O resultado da reclassificação ficará à disposição dos candidatos na Secretaria do PEQui e será divulgado na página do Programa na internet.

     

    8.3. O candidato reclassificado que vier a ser selecionado deverá confirmar o seu interesse em matricular-se no Curso de Mestrado Profissional, através de Requerimento na secretaria do programa até data especificada.

     

    8.4. O candidato reclassificado que não confirmar o seu interesse em matricular-se no Curso de Mestrado Profissional perderá o direito à vaga que ficará disponível para outros candidatos considerados aptos, até que tenham sido preenchidas todas as vagas ofertadas no presente Edital, observados a capacidade de orientação do corpo docente do PEQui e o prazo de matrícula previsto no calendário acadêmico da UFRJ para o ano letivo de 2019.

     

    8.5. Caso não haja candidatos reclassificados para as vagas remanescentes, o programa poderá realizar um concurso específico para essas vagas, referente ao ingresso na turma 2019.

     

     

     

    DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

     

    1. Disposições Gerais

     

    • Todas as atividades do processo seletivo serão realizadas no Campus da UFRJ – Cidade Universitária, Ilha do Fundão – RJ;

     

    • A inscrição do candidato implica na aceitação das normas e instruções para o processo de seleção, contidas neste Edital, e nos comunicados que vierem a ser emitidos e tornados públicos;

     

    • Recursos sobre os resultados das etapas deverão ser protocolados junto à secretaria do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Química no Instituto de Química da UFRJ, no horário de 11h às 16h, no período previsto no Anexo III.

     

    O requerimento deverá ser justificado, explicitando claramente os pontos que venham a ser considerados como fundamentação do recurso. O Programa de Pós-Graduação em Ensino de Química, do Instituto de Química, se constituirá como instância para a análise de recursos relativos ao presente Edital de Seleção ao Curso de Mestrado Profissional, sendo soberano em suas decisões;

     

    • É de responsabilidade do candidato, informar-se sobre o dia, o horário e o local de realização de todas as etapas do processo seletivo;

     

    • O edital estará disponível, durante o período de inscrição, no site da PEQui na página do Instituto de Química (https://www.iq.ufrj.br);

     

    • Os candidatos não aprovados poderão retirar sua documentação na secretaria do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Química, do Instituto de Química, após o término do processo seletivo, no prazo máximo de 90 dias;

     

    • Os casos omissos neste Edital serão resolvidos pela Comissão de Seleção.

     

     

    Waldmir Nascimento de Araujo Neto

    Coordenador do PEQui

    SIAPE 2303264

     

    ANEXO I

     

    LINHAS DE PESQUISA E PROFESSORES DO PEQui – UFRJ

     

    Dimensões da Cultura, Comunicação e Novas Tecnologias no Ensino de Química (Linha 1)

     

    Explora de modo crítico e reflexivo a produção e utilização das tecnologias da informação e comunicação para compreensão da cibercultura e da evolução tecnológica nos processos de formação, ensino e aprendizagem. Explora ainda a divulgação científica como um dos aspectos centrais da produção dos saberes científicos sob os pontos de vista histórico-sócio cultural e teórico-metodológico. Busca, por outro lado, produzir materiais multimídias de natureza didático-pedagógica que contribuam para melhor desempenho das atividades de divulgação e de ensino de química, focalizando inclusive as plataformas móveis como veículos para a apropriação da cultura química escolar.

     

     

    Formação Profissional, Sociedade e Ambiente no Ensino de Química (Linha 2)

     

    Contempla estudos acerca dos processos de ensino e aprendizagem, das interações socioculturais e das relações entre Ciência, Tecnologia, Sociedade e Meio Ambiente por meio de pesquisas sobre a execução curricular, a sala de aula e seu uso como laboratório e como espaço de formação, a utilização e impacto de materiais didáticos e de ferramentas teórico/metodológicas, bem como os fundamentos científicos que os justificam. Esta linha também articula pesquisas no campo do currículo, privilegiando o campo de estudo da formação de professores. Os projetos de pesquisa relacionados a esta linha visam gerar produtos educacionais que possibilitem antecipar e superar possíveis dificuldades de natureza didática e epistemológica que ocorrem na prática pedagógica.

     

     

    História, Filosofia, Sociologia e Inovação no Ensino de Química (Linha 3)

     

    Investiga as dimensões histórica, filosófica e sociológica para o Ensino da Química, com ênfase no desenvolvimento de processos e produtos por meio de projetos que analisam, a História, a Filosofia e a Sociologia como forma de abordagem teórica e metodológica no processo de ensino da Química. A atuação dessa linha de pesquisa volta-se para o desenvolvimento de indicadores, processos e produtos inovadores articulando contextos da história, filosofia e sociologia, na perspective específica do ensino de química.

     

    Professor

    Linhas

    Temas de Trabalho

     

     

     

    Antônio Carlos Guerra

    1,2

    Química e meio ambiente, cotidiano escolar, experimentação no ensino.

     

     

     

    Bruno Andrade Pinto Monteiro

    2,3

    Formação de professores, temas sócio-políticos.

     

     

     

    Cássia CuranTurci

    1,2

    Química e meio ambiente, cotidiano escolar, experimentação no ensino.

     

     

     

    Esteban Lopes Moreno

    1,3

    Novas TDICs, educação à distância, filosofia da química.

     

     

     

    Guilherme Cordeiro G. Oliveira

    1,2

    Espaços não-formais de ensino, cultura e mediação, museus.

     

     

     

    Joaquim Fernando M. Silva

    1,2

    Ensino CTSA, experimentação, química ambiental.

     

     

     

    Juliana Milanez

      1,2

    Educação ambiental, formação de professores

    Jussara Lopes

    1,2

    Química ambiental, cultura e mediação.

     

     

     

    Leonardo Maciel Moreira

    1,2

    Ensino de química e artes, formação de professores, e africanidade.

     

     

     

    Nadja Paraense dos Santos

    1,3

    História da química no Brasil, formação de professores, cotidiano escolar.

     

     

     

    Paula Lessa dos Santos

    2,3

    Ensino CTSA, experimentação, química ambiental.

     

     

     

    Rodrigo Volcan de Almeida

    1,3

    Epistemologia, história e filosofia da química, formação de professores.

     

     

     

    Rozana Gomes

    2,3

    Currículo, conhecimento escolar, formação de professores

     

     

     

    Waldmir Araujo Neto

    1,3

    Tecnologias digitais, semiótica, qualidade social na educação.

     

     

     

     

     

     

    ANEXO II

     

     

    Roteiro para Elaboração do Plano de Trabalho

     

    Informar na primeira página do Plano de Trabalho as duas Linhas de Pesquisa em ordem de preferência a que está se candidatando.

     

    O Plano de Trabalho deverá ter no máximo duas páginas, sem folha de rosto, com espaço 1,5 entre linhas, fonte Times New Roman 12, e 2,5 cm em todas as margens.

     

    O Plano de Trabalho é uma aproximação inicial daquilo que o candidato pretende e gostaria de trabalhar no PEQui. O candidato não deve se preocupar se o tema não for definitivo. É permitido alterar ou mesmo mudar radicalmente o assunto original do seu plano de trabalho, sempre com a anuência do orientador. O objetivo do plano de trabalho é, mormente, verificar a capacidade de articulação do candidato em torno dos temas de trabalho propostos pelo PEQui, e sua disposição em comprometer-se com as propostas e atividades do curso.

     

    A avaliação do Plano de Trabalho envolverá a qualidade da comunicação escrita, a relevância da temática e a pertinência com a(s) linha(s) de pesquisa.

     

     

     

    O plano deverá conter os seguintes elementos:

     

    • Apresentação: informação sobre a trajetória profissional do candidato, sua inserção na área de ensino de química, suas pretensões e expectativas para a realização do curso.

     

    • Justificativa e objetivos: construção do problema/situação que deseja trabalhar/investigar, sua relevância (procure apoiar-se na literatura da área) e quais são os objetivos e resultados pretendidos com o trabalho.

     

    • Metodologia: como você pretende estudar/investigar o problema, qual o caminho a ser seguido. Faça uma estimativa do tempo que pretende levar nas etapas de desenvolvimento do projeto.

     

    • Referências: relacione, usando a ABNT, no máximo 4 trabalhos, livros, artigos que estejam em sintonia com sua proposta.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    ANEXO III

     

     

    Calendário do processo seletivo para o

     

    Curso de Mestrado Profissional em Ensino de Química –PEQui

     

    Turma de 2019

     

     

     

     

     

    ATIVIDADES

    DATAS

     

     

     

     

    Inscrições

    03/09/2018  a  01/10/2018

     

    Homologação das Inscrições

    03/10/2018

     

    Prova Escrita e Prova de Inglês

    05/10/2018  (08  às  17h)

     

    Resultado da Prova Escrita e Prova de Inglês

    19/10/2018

     

    Período para recurso sobre o resultado Prova Escrita

    22 e 23/10/2018

     

    Divulgação resultado recursos da Prova Escrita

    24/10/2018

     

    Entrevista com os candidatos aprovados na prova escrita

    29/10  a  01/11/2018

     

    Divulgação dos aprovados e informações sobre a matrícula

    07/11/2018

     

    Período de Matrícula

    De acordo com CEPG UFRJ

     

     

     

     

    INÍCIO DAS AULAS

    De acordo com CEPG UFRJ

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    ANEXO IV

     

    TEXTOS BASE PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA ESCRITA

     

    (Textos disponíveis na página eletrônica do PEQui  – https://pequiufrj.wordpress.com/selecao)

     

     

     

    TEXTO 1

     

    SANTIAGO, M. C.; SANTOS, M. P.; MELO, S. C. de. Inclusão em educação: processos de avaliação em questão. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, 20 p., 2017. (Epub Ahead of Print)

     

    TEXTO 2

     

    OLIVEIRA, R. D. V. L. de; QUEIROZ, G. R. P. C. O cotidiano, o contextualizado e a Educação em Direitos Humanos: a escolha de um caminho para uma educação cidadã cosmopolita. Revista Iberoamericana de Educación, v. 71, n. 1, p. 75-96, 2016.

     

    TEXTO 3

     

    FERREIRA, L. S. Trabalho Pedagógico na Escola: do que se fala? Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 43, n. 2, p. 591-608, abr./jun. 2018.

     

    TEXTO 4

     

    PUGGIAN, C.; FILHO, Z. B. de M.; LOPES, C. V. N. B. Ensino de reações químicas em laboratório: articulando teoria e prática na formação e ação docente. Investigações em ensino de ciências, v. 17, n. 3, p. 697-708, 2012.

     

    TEXTO 5

     

    SOUZA, C. R. Souza; SILVA, F. C. Discutindo o contexto das definições de ácido e base. Química Nova na Escola, v. 40, n. 1, p. 14-18, 2018.

     

    TEXTO 6

     

    CAMEL, T. de O.; KOEHLER, C. B. G.; FILGUEIRAS, C. A. L. A Química Orgânica na consolidação dos conceitos de átomo e molécula. Química Nova, v. 32, n. 2, p. 543-553, 2009.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    notícia completa...

  4. [ENCERRADO] SELEÇÃO PARA INGRESSO NA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DE ALIMENTOS – MESTRADO (PPGCAL)

    Processo de Seleção Mestrado  – 2º Semestre de 2018

    PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DE ALIMENTOS (PPGCAL – 2018.3)
    PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO
    Coordenador: Alexandre Guedes Torres
    Vice-coordenador: Daniel Perrone
    Edital nº 862 – 10/10/2018

    LOCAL DE INSCRIÇÃO:
    Secretaria de Pós-Graduação, localizada na Av. Athos da Silveira Ramos, 149 – CT – Bloco A – 7°
    andar – Cidade Universitária – Rio de Janeiro – RJ; Tel: 21 3938-7260

    PERÍODO DE INSCRIÇÃO:
    15/10/2018 a 12/11/2018

    EDITAL E DEMAIS INFORMAÇÕES, CLIQUE AQUI

    notícia completa...

  5. Agendamento da Coleta dos Resíduos Químicos do Instituto de Química

    À Comunidade do Instituto de Química para ciência e providências.

     

    Agendamos a coleta dos resíduos químicos da Graduação e da Pós-graduação para o dia 25 de outubro de 2018. 

     

    A coleta está marcada para começar às 09 h no bloco A. É importante ter um responsável pelos resíduos do laboratório no dia da coleta.

    Por favor, providenciem o acondicionamento adequado dos resíduos.

    Lembrando que os resíduos devem estar identificados, devidamente acondicionados e armazenados de forma adequada a cada tipo de resíduos. 

    Os resíduos líquidos acondicionados em bombonas e frascos não devem ultrapassar 80% do volume dos mesmos. Isto minimiza o risco de derramamento e problemas de dilatação térmica dos líquidos. Todos os recipientes devem estar bem vedados.

    Devem constar nos recipientes (bombonas, barricas, caixa de papelão reforçado, entre outros) usados para acondicionamento, o nome do laboratório e o responsável.

    O ideal é o conteúdo estar discriminado. Por exemplo, numa bombona em que se colocou rejeitos de metanol, acetona, hexano e acetato de etila, nessa bombona este conteúdo deve estar discriminado. Porém, se não for possível identificar (listar) os compostos que a bombona contém, usar uma classificação mais geral, como solvente orgânico não halogenado.

    Outro exemplo: uma caixa de papelão reforçado contendo frascos com compostos sólidos inorgânicos. Os frascos na caixa devem estar identificados. Porém, na caixa pode-se usar a classificação geral de sólidos inorgânicos.

    No caso de garrafas ou frascos de vidro acondicionados em caixas de papelão reforçado, os vidros devem estar protegidos contra impacto, como por exemplo, divisórias de proteção entre os frascos.

    Muito cuidado para não acondicionar numa mesma caixa, substâncias incompatíveis quimicamente.

    Segue uma lista de classificações gerais:

    1- Solvente orgânico não halogenado

    2- Solvente orgânico  halogenado (clorado)

    3- Resíduo sólido orgânico não halogenado

    4- Resíduo sólido orgânico halogenado (clorado)

    5- Resíduo sólido orgânico não halogenado

    6- Sólidos inorgânicos

    7- Líquidos inorgânicos ácidos

    8- Líquidos inorgânicos básicos

    9- Resíduos contaminados com mercúrio.

    10- Resíduo aquoso contaminado com material orgânico não halogenado (Ex: resíduo de HPLC).

    Se possível, estimar o pH.

    Lembramos, também, que resíduos não identificados não serão coletados, bem como resíduos explosivos, pirofóricos, organometálicos, sódio, potássio, cilindros de gás, resíduos radioativos e biológicos.

    Qualquer resíduo que necessite de condições especiais de armazenamento, como por exemplo ser mantido sob refrigeração, contatar a comissão sobre a viabilidade e segurança do transporte.

    Em caso de qualquer dúvida, contatar a comissão no ramal 7444 e falar com Ricardo Coelho informando o Departamento e se é de Pesquisa ou Graduação.

    Representantes da Direção:

    • Elizabeth Roditi Lachter
    • Ricardo Bezerra Coelho
    • Carlos Eduardo Borges de Oliveira

    Representantes do Departamento de Bioquímica:
    • Anita Ferreira da Silva
    • Fernanda Senna Latari

    Representantes do Departamento de Físico-Química:
    • Grazieli Simões
    • Gilson Gomes da Silva

    Representantes do Departamento de Química Analítica:
    • Marlice Aparecida Sipoli Marques
    • Júlio César de Oliveira Braga

    Representante do Departamento de Química Inorgânica:
    • Thais Delazare

    Representantes do Departamento de Química Orgânica:
    • Sabrina Baptista Ferreira
    • Regina Célia Gagliardo

    Representante do Pólo de Xistoquímica Professor Cláudio Costa Neto:
    • Simone Pereira da Silva Ribeiro

    Representantes do LADETEC:
    • Bárbara Marini Fernandez Ávila
    • Natasha Veiga Louzada

    Representantes do Laboratório Bioetanol:
    • Raul Alves de Oliveira

    notícia completa...

  6. JIC-IQ 2018: Divulgação do Resultado dos Cinco Melhores Trabalhos das Sessões Semifinais

    À Comunidade do IQ, para ciência.

     

    Informamos que os alunos que obtiveram seus trabalhos selecionados como o melhor da Sessão (28 trabalhos entre as Sessões Orais e de Pôster) foram contemplados com um Pen Drive, como brinde, durante a apresentação oral, nas Sessões Semifinais, no dia 18 de outubro, realizada no Instituto de Química.

     

    De cada Sessão Semifinal um trabalho foi selecionado pela Banca como o melhor daquela Sessão, e os cinco trabalhos finais foram premiados com um Passador de Slides Laser Pointer, durante o encerramento da JIC IQ.

     

    A comissão organizadora da JIC IQ parabeniza a todos os alunos, alunas e orientadores que participaram da JIC e agradece, também,  a todos os Pareceristas, Avaliadores e Técnicos que colaboraram no evento.

     

    Acesse aqui a lista dos 5 melhores trabalhos do IQ

    notícia completa...

  7. JIC-IQ 2018: Programação das Semifinais e Encerramento

    À Comunidade do IQ, para ciência.

     

    Segue a divulgação da programação das sessões semifinais do Instituto de Química na JIC 2018.
     
    Lembramos que as cinco sessões semifinais acontecem hoje, quinta-feira, 18/10, a partir das 09h, simultaneamente
     
    O Encerramento da JIC-IQ 2018 acontecerá na sala 633 do Instituto de Química, a partir das 14:30h, com a palestra do Presidente do CRQ 3ª Região, professor Rafael Almada e, em seguida, serão divulgados os melhores trabalhos de cada Sessão Semifinal.
     
    Após o Encerramento será servido o Coquetel de Confraternização no hall dos elevadores sociais do 6º andar.
     
    Contamos com a presença de todos neste momento tão importante na formação acadêmica dos nossos alunos. ​
     
    Participem!
     

    notícia completa...

Pesquisar

Search
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in comments
Search in excerpt
Filter by Custom Post Type

Biblioteca de informativos


Arquivo de notícias



Conheça