Webmail do IQ

Semana da Química – UFRJ

26ª Semana da Química da UFRJ (09 a 13/04/2018) 

A Semana da Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro é um evento acadêmico tradicional que está oficialmente incorporado há mais de duas décadas no calendário oficial do Instituto de Química da UFRJ. Este evento não tem fins lucrativos e é totalmente organizado pelos estudantes do Instituto de Química da UFRJ, tendo o pleno apoio da Direção e de todo o corpo docente e técnico de nossa Unidade.

No ano de 2018, a 26ª Edição da Semana de Química da UFRJ tem como tema “Recursos Minerais do Brasil” e ocorrerá  entre os dias 09 a 13 de abril, no Bloco A do Centro de Tecnologia  da UFRJ, localizado na Cidade Universitária. As inscrições poderão ser feitas na página eletrônica da Comissão Organizadora do Evento (acesse aqui), no período de 05 e 30 de março 2018

Confira abaixo a lista dos Cursos, Workshops, Visitas Técnicas e Palestras a serem realizadas:

Cursos pela manhã (segunda, terça, quinta e sexta-feira, das 08:00 às 10:30 h)

Cursos extras pela manhã (segunda, terça, quinta e sexta-feira, das 08:00 às 12:00 h)

Cursos à tarde (segunda, terça, quarta e quinta, das 14:45h às 17:15h)

Cursos extras à tarde(segunda, terça, quarta,quinta e sexta, das 13:15h às 17:15h)

Cursos à noite (segunda, terça, quarta e quinta, das 19:00h às 21:30h)

Palestras pela manhã (segunda, terça, quarta, quinta e sexta das 10:45h às 12:00h)

Palestras à tarde (segunda, terça, quarta, quinta e sexta, das 13:15h às 14:30h)

Palestras à noite (segunda, terça, quarta e quinta, das 17:30h às 18:45h)

Workshops (quarta-feira, das 09:00h às 12:00h)

Visitas Técnicas (quarta-feira, a partir das 08:00h)

Extras (quinta-feira, das 09:00h às 11:00h e das 14:00h às 16:00h)

A Semana de Química tem como objetivo principal incentivar os estudos na área de Química, através da produção e difusão de conhecimentos, divulgação de novas tecnologias e tendências, além de promover a interação com profissionais da área, preparando melhor os estudantes para o atual mercado de trabalho. Na programação, há diversos Cursos nos períodos da manhã, tarde e noite, Palestras, Workshops, Visitas Técnicas a Indústrias, Centros Avançados de Pesquisa e Laboratórios, bem como outras atividades especiais de cunho acadêmico, como a Exposição do acervo da Museu da Química Professor Athos da Silveira Ramos.

A Semana da Química não é destinada somente aos alunos da UFRJ. É aberta a todos os estudantes, pesquisadores, professores e profissionais da Química vinculados a diversas instituições públicas e privadas do estado do Rio de Janeiro, como: UFF, UERJ, UFRRJ, PUC, IFRJ, FIOCRUZ,  UNIGRANRIO, SEBRAE, EMBRAPA, CENPES, IME, COPPE, IEN, CETEM, entre outras.

Originada em 1993, a Semana da Química ocorre anualmente e pode ser considerada um dos eventos acadêmicos de maior sucesso da UFRJ devido ao número sempre crescente de participantes, ao apoio de instituições governamentais e privadas e também ao reconhecimento dos alunos e dos professores do IQ/UFRJ e de outras Instituições.

Para mais informações: www.semanadaquimica.org

 


25ª Semana da Química da UFRJ (24 a 28/04/2017):

;; imagem-25a-semana-da-quimica


A Semana da Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro é um evento acadêmico tradicional que está oficialmente incorporado há mais de duas décadas no calendário oficial do Instituto de Química da UFRJ. Este evento não tem fins lucrativos e é totalmente organizado pelos estudantes do Instituto de Química da UFRJ, tendo o pleno apoio da Direção e de todo o corpo docente e técnico de nossa Unidade.

No ano de 2017, a 25ª Edição da Semana de Química da UFRJ tem como tema “Ciência ao Alcance” e ocorrerá  nos dias 24 a 28 de abril, no Bloco A do Centro de Tecnologia  da UFRJ, localizado na Cidade Universitária. As inscrições poderão ser feitas na página eletrônica da Comissão Organizadora do Evento (acesse aqui), durante os dias 27 de março a 13 de abril

Confira abaixo a lista dos Cursos, Workshops, Visitas Técnicas e Palestras a serem realizadas:

Cursos pela Manhã (segunda, terça, quinta e sexta-feira, das 08:00 às 10:30 h)

Cursos à Tarde (segunda a quinta-feira, das 14:45 às 17:15 h)

Curso Extra pela Tarde (segunda a quinta, das 13:00 às 17:00 h)

Cursos à Noite (segunda a quinta-feira, das 18:45 às 21:15 h)

Palestras pela Manhã (segunda, terça, quinta e sexta-feira, das 10:45 às 12:15 h)

Palestras à Noite (segunda a quinta-feira, das 17:30 às 18:30 h)

Workshops (quarta-feira, das 09:00 às 12:00 h)

Visitas Técnicas (quarta-feira, 26/04, pela manhã)

Mesa de Encerramento (sexta-feira, 28/04, das 14:00 às 17:00 h)

;

 

24ª Semana da Química da UFRJ (09 a 13/05/2016)

;; Semana da Química - imagem 2

;;

Em 2016, a 24ª Edição da Semana de Química da UFRJ teve como tema “A Vida e seus Elementos” e ocorreu  nos dias 09 a 13 de maio, no Bloco A do Centro de Tecnologia  da UFRJ, localizado na Cidade Universitária. As inscrições foram abertas no período de 18 de abril a 03 de maio deste ano. 

;;;;;. .

Atividades realizadas na 24ª Semana da Química do IQ-UFRJ, em 2016:

Palestra de Abertura – dia 09/05, segunda-feira, das 10:45 às 12:00 horas, Sala 633:

– OS 100 ANOS DA ESTRUTURA DE LEWIS

Participações dos Professores Cássia Curan Turci (IQ – UFRJ), Marcelo Hawrylak Herbst (IQ – UFRRJ), Marco Antônio Chaer do Nascimento (IQ – UFRJ), Nadja Paraense dos Santos (IQ – UFRJ) e Roberto de Barros Faria (IQ – UFRJ).

.

Palestra – dia 10/05, terça-feira, das 10:45 às 12:00 horas, Sala 633:

– HOMOSSEXUALIDADE E IDENTIDADE DE GÊNERO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE QUÍMICA

Palestrante: Prof. Marlon Herbert Flora Barbosa Soares (IQ – UFG).

.

Palestra – dia 11/05, quarta-feira, das 10:45 às 12:00 horas, Sala 633:

– ZITOLOGIA: O ESTUDO DA CERVEJA

Palestrante: Mestre-Cervejeira Giselle Perez (AmBev – SP).

Palestra restrita a maiores de 18 anos. Será verificado documento na entrada.

.

Palestra – dia 12/05, quinta-feira, das 10:45 às 12:00 horas, Sala 633:

– A FORMAÇÃO DO QUÍMICO E A POLÍTICA DE INOVAÇÃO

Palestrante: Prof. Sergio de Paula Machado (IQ/UFRJ)

.

Palestra de Encerramento – dia 13/05, sexta-feira, das 14:00 às 16:00 horas, Auditório do Centro de Tecnologia:

– BIOÉTICA

Participações das Professoras Dirce Guilhem de Matos (Departamento de Enfermagem – UnB) e Marisa Palácios (IESC – UFRJ).

.

Cursos – Manhã (segunda 09/05 a quinta-feira 12/05, de 08:00 as 10:30 horas):
.

– QUÍMICA FORENSE: A CIÊNCIA À SERVIÇO DA JUSTIÇA
Sr. Felipe Tsuruta Lisboa Cruz (PCERJ-ICCE)
Sr. Daniel Busquet de Souza (PCERJ-ICCE)

O curso “Química Forense” tem como objetivo demonstrar como a Química pode auxiliar na solução de crimes. Serão abordados aspectos gerais das Ciências Forenses, os ramos da criminalística e como a ciência e a tecnologia estão inseridos neste mundo. O profissional Perito Criminal possui diversas atribuições e, dentre estas, algumas são específicas de acordo com sua área de formação. Por isso, serão mostrados os pré-requisitos para o ingresso na carreira de Perito Criminal e como este profissional atua, desde a cena do crime até as análises laboratoriais de diversas áreas, dentre as quais, a Química. Também serão abordados aspectos específicos da química, tais como os tipos de análises e quais os materiais analisados de forma mais recorrente.

.
– ANÁLISE ABRANGENTE NO CONTROLE DE DOPAGEM: CIÊNCIA ALIADA AO ESPORTE
Prof. Vinicius Sardela (IQ/DQA – LADETEC)

O curso abrange o monitoramento de substâncias químicas que aumentam o desempenho dos atletas no esporte. Inicia-se abordando os aspectos fisiológicos que limitam a rápida evolução do ganho do desempenho e como as drogas aceleram esse processo. Em seguida é apresentado o sistema de controle antidopagem, desde a coleta da amostra até a estrutura de um laboratório para esse fim. Aprofunda-se com as técnicas empregadas, detalhando os procedimentos analíticos envolvidos nas análises por cromatografia líquida e gasosa, técnicas eletroforéticas e imunoensaios. Informações sobre a sofisticação das atuais práticas de dopagem e a consequente evolução das técnicas de análise para seu controle são apresentadas. A situação do controle antidopagem nos jogos olímpicos de 2016 é também colocada, bem como os avanços científicos que ocorreram no campo da ciências graças ao rigoroso sistema de controle. Esse panorama da ciência envolvida no controle antidopagem pretende situar os conhecimentos da química em um segmento emergente em uma rica década de eventos esportivos no cenário brasileiro.

.
– INTRODUÇÃO À BIOTECNOLOGIA MOLECULAR
Profa. Bianca Cruz Neves (IQ/DBq – UFRJ)

O termo “biotecnologia” foi introduzido em 1919 pelo engenheiro húngaro Karl Ereky, na tentativa de definir os métodos pelos quais eram obtidos produtos de origem microbiológica, com valor comercial. De fato, a humanidade vem empregando métodos biotecnológicos há muitos séculos, como por exemplo o emprego de bactérias ou leveduras na produção de cerveja, vinho, vinagre ou queijo. A Biotecnologia é umas das tecnologias mais importantes no século XXI, incluindo setores industriais muito diversos, representando grandes estratégias de sustentabilidade. O termo Biotecnologia Molecular engloba pesquisas de vanguarda na área de genômica funcional, distinta da biotecnologia tradicional. O curso será dividido em quatro blocos: 1) Introdução, que trata das estruturas químicas que compõem as células, seus processos, estruturas e funções; 2) Métodos de vanguarda empregados em Biotecnologia; 3) Diferentes campos de atuação da Biotecnologia Molecular, enfatizando futuras aplicações; 4) Ambientes industriais da Biotecnologia Molecular, incluindo aspectos de empreendedorismo e propriedade intelectual..
Conhecimentos recomendados: Bioquímica, Química Orgânica, Microbiologia, Biologia Molecular.
.

– INTRODUÇÃO À CIÊNCIA DE POLÍMEROS E APLICAÇÕES
Prof. Geovanio Lima de Oliveira (LABPOL/COPPE – UFRJ)

* Introdução nos materiais poliméricos
* Conformação
* Tipos de cadeia
* Propriedades mecanicas e termicas
* Processos de Transformação: extensão, injeção, sopro, moldagem de compressão
* Aplicação de diversos materiais poliméricos: aplicações industriais de materiais poliméricos, tecnologia, nanotecnologia

.
– ESTADO SÓLIDO: COMO PROCESSOS DE SÍNTESE MOLDAM NOVOS MATERIAIS
Profa. Marta Eloísa Medeiros (IQ-UFRJ)

Muitos métodos podem ser utilizados para sintetizar os sólidos inorgânicos em várias formas, como fibras, películas, espumas, pós, cerâmicas, nanopartículas, cristais, vidros etc. Além disso, a síntese destes encontram-se ligadas às possibilidades de modificação das suas propriedades visando novas aplicações, portanto o estudo de diferentes metodologias de síntese de sólidos inorgânicos tem se tornado desafiador e estimulante.
Neste curso, os principais métodos de síntese de sólidos inorgânicos serão abordados abrangendo os aspectos de forma e alteração de propriedades .

Conhecimentos Recomendados: Inorgânica I 
.
.
– CROMATOGRAFIA DE ÍONS: TEORIA E APLICAÇÕES
Profa. Fernanda Veronesi Marinho Pontes (IQ-UFRJ)

A cromatografia de íons (IC) é uma técnica eficiente de separação e de determinação de espécies aniônicas e catiônicas. Ela tem sido amplamente aplicada em diferentes matrizes por ser rápida e simples, apresentar boa precisão e exatidão e poder ser utilizada em ampla faixa de concentração. Este curso tem como objetivo apresentar os conceitos básicos necessários para um melhor entendimento da técnica. Serão abordados os fundamentos da cromatografia de íons, os parâmetros cromatográficos, tipos de eluentes, sistemas de injeção, tipos de colunas, métodos de supressão, tipos de detecção, acoplamentos com outras técnicas e algumas aplicações relevantes da IC.

.
– NOÇÕES DE TOXICOLOGIA OCUPACIONAL PARA MICRO E NANOPARTÍCULAS
Profa. Eliani Spinelli (FF – UFF)

– Conceitos gerais de toxicologia aplicados à area da Toxicologia Ocupacional: toxicante, toxicidade, efeito tóxico, relação dose x resposta, risco à saúde;
– Conceitos gerais de toxicologia aplicados à area da Toxicologia Ocupacional: exposição – toxicocinetica – toxicodinamica e intoxicação;
– Riscos associados à inalação de microparticulas: das pneumoconioses à absorção e ação sistêmica dos xenobioticos;
– Riscos associados à inalação de nanoparticulas.

.

Cursos – Tarde 1 (segunda 09/05 a quinta-feira 12/05, de 13:00 às 15:30 horas):

.
– SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR: ANABOLIZANTES E DESPORTO
Prof. Marcoaurélio Almenara Rodrigues (IQ – UFRJ)

Neste curso serão apesentadas noções básicas do metabolismo humano nos momentos de homeostase, hiperglicemia e hipoglicemia, com ênfase aos metabolismos energéticos hepáticos e muscular. Serão apresentados a fisiologia celular e bioquímica da fibra muscular, seus tipos e sistemas energéticos, quais sejam, o sistema imediato (fosfogênese), o sistema rápido (fermentação lática) e o sistema lento (a respiração oxidativa). A cada sistema energético apresentado, será discutida a influência dos suplementos alimentares e quando eles se tornam necessários para um atleta de elite. Por exemplo, quando e em que modalidade desportiva a suplementação por creatina torna-se vantajosa? Quando a suplementação por carboidratos ou proteica é necessária e porquê.
Será discutida a bioquímica do ganho da massa muscular e as condições necessárias para tal. Serão introduzidos os conceitos de balanço de nitrogênio, requerimento proteico e valor nutricional de uma proteína. Será discutido o requerimento proteico de um homem padrão (170 cm e 70 kg) versus a de um atleta de elite que se sujeita a treinos extremos. Será apresentado a importância do metabolismo proteico em atividades de endurance e de alta performance. Nesse contexto será discutida a suplementação protética e esteroides. Em esteroides serão apresentados os mitos e verdades sobre essa classe de substância. Efeitos dos esteroides no ganho de massa muscular e como ele atua. Os seus efeitos colaterais desejáveis e indesejáveis em homens e mulheres. Serão abordadas as aplicações médicas e a sua utilização abusiva.

.

– A QUÍMICA NA ÁREA DA DEFICIÊNCIA VISUAL: UMA INTRODUÇÃO À GRAFIA QUÍMICA BRAILLE
Prof. Aires Silva  (IBC)

Este curso tem o objetivo de apresentar à grafia Química Braille, através da qual é possível representar substâncias e equações químicas utilizando o sistema Braille de ensino permitindo que o aluno cego tenha acesso a textos específicos da área. No curso serão realizadas atividades práticas com o uso de regletes e punções.

.
– CIÊNCIA E ARTE: O PAPEL DA QUÍMICA NA CONSERVAÇÃO E NA RESTAURAÇÃO DE BENS PATRIMONIAIS
Prof. Daniel Lima Marques de Aguiar (EBA – UFRJ)

O objetivo do curso é fornecer uma visão panorâmica do cenário da conservação e da restauração do patrimônio cultural e de como a química está inserida neste contexto.
.
.
– CONEXÕES E DESCONEXÕES EM SÍNTESE ORGÂNICA
Prof. Márcio Contrucci Saraiva de Mattos  (IQ – UFRJ)

Pequeno histórico da síntese orgânica. Química verde e desenvolvimento sustentável. Princípios de síntese orgânica: sínteses convergente e linear, síntons e grupos equivalentes, ortogonalidade e grupos protetores. Estratégia sintética: desconexões e formação de ligação C-C. Discussão de exemplos de sínteses totais de produtos naturais.
.

– PRINCÍPIOS DE QUÍMICA MEDICINAL
Prof. Eliezer Jesus de Lacerda Barreiro (ICB – UFRJ)

O curso tratará dos aspectos básicos da Química Medicinal, enquanto disciplina capaz de explicar as razões moleculares da ação dos fármacos.
Aspectos históricos da origem dos fármacos; O paradigma de Ehrlich & Fischer para a ação dos fármacos; Os alfabetos bioquímicos; Breve noção sobre o papel dos produtos naturais na descoberta de fármacos; Principais estratégias para o desenho racional de novos candidatos a fármacos.

.
– FARMACOGNOSIA – DESVENDANDO A IMPORTÂNCIA TERAPÊUTICA DA BIODIVERSIDADE
Profa. Elaine Santiago Brilhante de Albuquerque (FF – UFRJ)
Profa. Ivana Correa Ramos Leal (FF – UFRJ)
Profa. Maria Isabel Sampaio dos Santos (FF – UFRJ)
Profa. Naomi Kato Simas (FF – UFRJ)

A biodiversidade tem sido utilizada pelo Homem desde os tempos imemoriais para tratar diversos males. Assim sendo, sua importância terapêutica tem sido desvendada sob distintos aspectos, desde o conhecimento popular tradicional até o científico. A Farmacognosia, uma ciência interdisciplinar, que estuda as drogas de origem vegetal e animal, vem ajudando a elucidar esta riqueza biológica, através do estudo de seus atributos morfológicos e da utilização de métodos analíticos qualitativos e quantitativos, metodologia esta fundamental para a bioprospecção de metabólitos secundários.  O curso tem por objetivo resgatar o histórico do uso dos recursos naturais pela humanidade, esclarecer conceitos inerentes ao universo das plantas medicinais, e elucidar como é realizado o controle de drogas vegetais seja por atributos botânicos, seja por testes analíticos qualitativos e quantitativos, além da caracterização dos principais grupos de substâncias vegetais de interesse farmacológico. 

.
– TERRAS RARAS
Prof. Oswaldo Antônio Serra (IQ-USP)

* Histórico: Descobertas e principais ocorrências;
* Principais propriedades químicas e físicas das TR;
* Processos de separação;
* Métodos Analíticos;
* Aplicações: Catálise, Luminóforos, Magnetos, Saúde
* Recuperação.

.
Cursos – Tarde 2 (segunda 09/05 a quinta-feira 12/05, de 15:45 as 18:15 horas):


– DESAFIOS DA BIOINORGÂNICA: DOS METALOFÁRMACOS ÀS APLICAÇÕES AMBIENTAIS
Profa. Marciela Scarpellini (IQ-UFRJ)

O grande crescimento populacional tem desafiado a ciência pela busca de compostos que possam atuar em diferentes âmbitos, tais como da saúde e do meio ambiente. Novos compostos são investigados mundialmente como possíveis fármacos para o tratamento, a prevenção, ou a cura de uma variedade de doenças, entre elas o câncer e as doenças negligenciadas. Do ponto de vista ambiental, novos catalisadores são testados para aplicações em biorremediação de leitos aquáticos e solos contaminados. Mais recentemente, a grande demanda energética mundial tem incentivado a busca por novas tecnologias de produção de energia. Porém, estas tecnologias necessitam cumprir requisitos essenciais para serem ambientalmente mais seguras, limpas, livres de emissão de carbono e gases do efeito estufa e mais baratas. Neste sentido, a bioinorgânica propõe o design de catalisadores viáveis para tal finalidade. Neste mini-curso, serão abordados aspectos bioinorgânicos básicos necessários à projeção de compostos de coordenação de interesse Medicinal (metalofármacos) e Ambiental (catalisadores).
.
.
– SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL DE SISTEMAS MOLECULARES
Prof. Bruno Horta (IQ-UFRJ)

É um curso básico teórico/prático abordando os principais aspectos da simulação de dinâmica molecular clássica. Nas aulas teóricas serão discutidos os elementos chave da definição do modelo molecular (graus de liberdade, função de interação, métodos de geração de configurações e condições de contorno). Nas aulas práticas o aluno terá a oportunidade de realizar uma simulação de um peptídeo em água e analisar os resultados obtidos.

Conhecimentos recomendados: Cálculo 1 e Física 1
.
.
– JOGOS (NOVOS E VELHOS) EM ENSINO DE QUÍMICA
Prof. Marlon Soares (UFG)

Este curso tem o objetivo de apresentar as teorias pedagógicas e filosóficas do jogo aplicado ao ensino e aprendizagem da química. Apresentamos os principais teóricos do jogo, bem como os valores e os níveis existentes no Jogo em Educação. Também apresentamos os métodos de aplicação do jogo em sala de aula. Finalmente, brincaremos com vários jogos para entender sua classificação.
.
.
– SEGURANÇA E TÉCNICAS NO LABORATÓRIO
Prof. Carlos André (EQ-UFRJ)

Este curso busca apresentar uma visão ampla sobre segurança em laboratórios. Embora o uso de equipamentos de proteção individual seja fundamental, a segurança é muito mais que isso. Através de estudos de acidentes passados e da apresentação de metodologias de análise de risco, este curso busca promover o debate sobre o tema.
.
.
– MICROSCOPIA NANO E SUBNANO: MICROSCOPIA DE FORÇA ATÔMICA
Profa. Beatriz Ferreira de Carvalho Patricio (IBCCF – UFRJ)
Prof. Gustavo Miranda Rocha (IBCCF – UFRJ)

O curso pretende oferecer uma introdução teórica ao uso de diferentes técnicas de microscopia com enfoque no Microscópio de Força Atômica, com demostrações práticas do mesmo.
.
.
– ORGANOCATÁLISE ENANTIOSSELETIVA: MODOS DE ATIVAÇÃO, ORGANOCASCATAS E ASPECTOS RECENTES
Profa. Fernanda G. Finelli (IQ-INPPN-UFRJ)

A organocatálise pode ser definida como o uso de pequenas moléculas orgânicas em quantidades subestequiométricas para a aceleração de diversas transformações orgânicas. Embora algumas transformações químicas utilizando moléculas orgânicas como catalisadores viessem sendo documentadas esporadicamente desde a década de 60, a organocatálise surge como uma nova área dentro da catálise assimétrica em 2000, com os trabalhos publicados simultaneamente por List, Lerner e Barbas e por MacMillan.
Desde então vem ocorrendo um crescimento explosivo na área, com várias aplicações em reações assimétricas. Entre 2000 e 2015, mais de 11 mil trabalhos foram publicados na área, com o uso da organocatálise em mais de 200 tipos de reações. Este avanço deve-se à invenção dos diversos modos de ativação dos organocatalisadores que podem ser aplicados numa ampla variedade de reações e às vantagens oferecidas por esses organocatalisadores.
Devido à sua versatilidade, atualmente a organocatálise é um dos principais ramos da síntese assimétrica e considerada uma ferramenta fundamental para quem está envolvido na preparação de moléculas quirais.
Neste curso, a organocatálise enantiosseletiva será abordada a partir dos seus diferentes modos de ativação: via imínio, enamina, ligação de hidrogênio, contraíon, SOMO e fotoredox, em diferentes tipos de reações. Organocascatas e suas aplicações em sínteses totais, bem como os aspectos mais recentes e os desafios da área também serão discutidos.
.
.
– LIXO ELETROELETERÔNICO – ENFRENTE ESSE PROBLEMA DE FRENTE
Prof. Julio Carlos Afonso (IQ – UFRJ)

Esta oficina oferecerá aos seus participantes uma visão completa de um dos maiores desafios de gestão ambiental da atualidade. Inicialmente, será passado em revista como se montam alguns dos itens componentes de um equipamento eletroeletrônico (EEE), como as placas de circuito impresso (PCI) e os tubos de raios catódicos (CRT), e os elementos químicos que aparecem nesses equipamentos e suas respectivas funções. Esse panorama será complementado com dados de produção e consumo mundial, balizados pelos quantitativos de acesso das pessoas a computadores e à Internet.

Numa segunda fase, os impactos ambientais e à saúde do ser humano decorrentes do descarte do lixo eletroeletrônico no meio ambiente e da má gestão do mesmo são descritos com base na literatura médico-científica. Em seguida, serão apresentadas rotas de descaracterização e reciclagem desse tipo de lixo, onde a natureza multicomponente dos EEE vem colocando sérios obstáculos ao desenvolvimento de rotas e processos economicamente viáveis. A evolução constante das versões dos EEE é outro desafio a ser constantemente enfrentado.

Uma das soluções mais simples para dar conta da problemática do lixo eletroeletrônico é desenvolver em todos nós, consumidores, o espírito de um consumo consciente de EEE. Em suma: em vez de correr atrás do que já aconteceu, o melhor resíduo a ser tratado é aquele que não será gerado. Por isso, como exercício final, os participantes desmontarão, à moda da manufatura reversa, equipamentos eletroeletrônicos simples, mas suficientes para dar uma noção em verdadeira grandeza desse gigantesco desafio tecnológico de cunho ambiental.

.

Cursos – Noite (segunda 09/05 à quinta-feira 12/05, de 18:30 as 21:00 horas):

..
– HISTÓRIA DA QUÍMICA
Prof. Waldmir Nascimento Araújo Neto (IQ-UFRJ)

* História, Filosofia e Sociologia para e na Química – aproximações iniciais;
* História como representação do conhecimento e como dado material objetivo da realidade;
* Funções da História da Química na prática do Ensino de Química;
* Paracelso & Boyle sobre a estrutura da matéria: Alquimia versus Química
* Modos de representação do Espaço, na química, entre o final do século XIX e o início do século XX.
* Química como um Domínio da Cultura: projetos de ação e de extensão a partir do IQ-UFRJ.
 

– TECNOLOGIA DE ROCHAS E MINERAIS
Profa. Fernanda Arruda Nogueira Gomes da Silva (IQ – UFRJ)

* Introdução: mineral; rocha e tipos de rocha; depósitos e jazidas; beneficiamento de minérios.
* Mineralogia: propriedade dos minerais; cristalografia básica; difração de raios X.
* Beneficiamento de Minérios: introdução a amostragem; classificação.
* Pesquisa Mineral
 

– ENERGIAS RENOVÁVEIS: PRODUÇÃO E ESTOCAGEM
Profa. Priscila Tamiasso Martinhon (IQ – UFRJ).

.
Curso – Extra-Manhã (segunda 09/05 a sexta-feira 13/05, de 08:00 as 12:00 horas):

..
– QUIMIOMETRIA, METROLOGIA E QUALIDADE
Profa. Paula Fernandes de Aguiar (IQ–UFRJ)
.

.
Curso – Extra-Tarde (segunda 09/05 a sexta-feira 13/05, de 13:00 as 17:00 horas):

..
– INTRODUÇÃO A RMN DE SÓLIDOS: TEORIA BÁSICA E APLICAÇÕES
Profa. Rosane Aguiar San Gil (IQ-UFRJ)

Fundamentos da RMN; diferenças entre os espectros de amostras em solução e na forma sólida; Hamiltonianos que definem a forma dos sinais em RMN: Zeeman, Dipolar, Spin-Spin, deslocamento químico, quadrupolar. Formas de sinal nos espectros estáticos; definição dos parâmetros: anisotropia e assimetria. Técnicas mais comuns de estreitamento dos sinais e de aumento da relação sinal/ruído em amostras sólidas: posicionamento da amostra no ângulo mágico, rotação a velocidades da ordem de kHz, desacoplamento de alta potência e polarização cruzada. Instrumentação: equipamento, sondas e rotores; técnicas de preparação de amostras; exemplos de aplicações práticas da RMN de Sólidos..

.

Visitas Técnicas – dia 13 de maio, sexta-feira:
.

A Semana da Química vai oferecer aos seus participantes uma manhã exclusiva para Visitas Técnicas no dia 13 de maio (sexta-feira).

– Para admissão nas visitas técnicas é obrigatório o uso de calça comprida e sapato fechado. Vale ressaltar que não são permitidas sapatilhas.

O ponto de encontro das visitas será no Hall do Auditório do Centro de Tecnologia
..

Locais de visitação:

– Parque Tecnológico (sexta-feira 13/05, às 08:30 h).

– CETEM – Centro de Tecnologia Mineral (sexta-feira 13/05, às 08:30 h).

– IEN – Instituto de Engenharia Nuclear (sexta-feira 13/05, às 08:30 h).

..


23ª Semana da Química do Instituto de Química da UFRJ – de 06 a 10 de abril de 2015:

2Sem títuloNo ano de 2015, a 23ª Edição da Semana de Química da UFRJ teve como tema “A Química e a Luz” e ocorreu, com grande sucesso, nos dias 06 a 10 de abril, no Bloco A do Centro de Tecnologia  da UFRJ, localizado na Cidade Universitária. As inscrições foram abertas no período de 15 a 26 de março de 2015.

.

Atividades realizadas em 2015:

.

MESA DE ABERTURA

6 de Abril (segunda-feira – 10:45 as 11:45)

Prof. Ildeu de Castro Moreira – IF/UFRJ

Prof. Gerardo Gerson Bezerra de Souza – IQ/UFRJ

Prof. João Ramos Torres de Mello Neto – IF/UFRJ

Profª. Cássia Curan Turci – IQ/UFRJ

.

PALESTRAS:

.

PETRÓLEO E GÁS

6 de Abril (segunda-feira – 13:00 as 14:30)

Profª.Michelle Jakeline Cunha Rezende – IQ/UFRJ

.

ASTROQUÍMICA

6 de Abril (segunda-feira  – 17:30 as 18:30)

Profª. Diana Andrade Pilling Guapyassu – Univap

.

MEMBRANAS

7 de Abril (terça-feira – 10:45 as 11:45)

Profª. Jane Hitomi Fujiyama-Novak – PAM

....

MITOS DA QUÍMICA

7 de Abril (terça-feira – 13:00 as 14:30)

Prof. Júlio Carlos Afonso – IQ/UFRJ

.

PLANTAS: COSMÉTICOS E FÁRMACOS

7 de Abril (terça-feira  – 17:30 as 18:30)

Profª. Maria das Dores Dutra Behrens – Fiocruz

.

TOXICOLOGIA FORENSE

8 de Abril (quarta-feira – 10:45 as 11:45)

Prof. Amadeu Cardoso Júnior

.

CONTAMINANTES QUÍMICOS RESIDUAIS EM ÁGUAS NATURAIS

8 de Abril (quarta-feira – 13:00 as 14:30)

Profª. Bárbara Rodrigues Geraldino de Andrade – COPPE/UFRJ

.

MINERALOGIA

8 de Abril (quarta-feira  – 17:30 as 18:30)

Profª. Fernanda Arruda Nogueira Gomes da Silva – IQ/UFRJ

.

FLUÍDOS DE PERFURAÇÃO

9 de Abril (quinta-feira – 10:45 as 11:45)

Profª. Regina Sandra Veiga Nascimento – IQ/UFRJ

 

QUÍMICA E MERCADO DE TRABALHO: DA ACADEMIA AO EMPREENDEDORISMO

9 de Abril (quinta-feira – 13:00 as 14:30)

Prof. Luiz Fernando Lopes – Thermo Fischer Scientific

.

QUÍMICA DAS DROGAS

9 de Abril (quinta-feira  – 17:30 as 18:30)

Prof. Carlos Alberto da Silva Riehl – IQ/UFRJ

.

PALESTRA DE ENCERRAMENTO

10 de Abril (sexta-feira) – 13:30 as 16:00

APLICAÇÕES DA LUZ FRIA NO COMBATE AOS CRIMES DE HOMICÍDIO, BALA PERDIDA E CONTAMINAÇÃO HOSPITALAR

Prof.:Claudio Cerqueira Lopes – IQ/UFRJ

.

Cursos – Manhã

…..

QUÍMICA FORENSE

Prof. Valter Stefani – UFRGS

Este curso pretende dar uma visão geral da evolução e atualidade da ciência forense e, particularmente, da contribuição da química na resolução de problemas forenses que se apresentam com evidências materiais macroscópicas e de traços. Serão abordados os métodos de coleta de evidências, de determinação de resíduos de explosivos e de disparo de armas de fogo, verificação de número de série de armas e veículos, visualização de impressões digitais latentes, detecção e quantificação de etanol, venenos e drogas, entre outros. Também será mostrada a contribuição da ciência forense na autenticação de obras de arte e para coibir a oferta de produtos fraudados tais como combustíveis, bebidas, alimentos, perfumes, etc.

.

PRODUTOS NATURAIS

Profª. Renata Biegelmeyer da Silva Rambo – UFRGS

O Brasil é detentor de uma grande biodiversidade de flora e fauna, por isso é inegável o potencial do nosso país na área de produtos naturais. Atualmente, os grupos de pesquisa vêm alterando o enfoque na fitoquímica tradicional, dando ênfase para trabalhos que envolvam atividade biológica, química, biossíntese de metabólitos, modelagem molecular e também utilização de novas metodologias analíticas. Neste contexto, o curso propõe uma discussão sobre essa abordagem multidisciplinar que envolve produtos naturais, assim como estudo de diferentes técnicas de isolamento, identificação e caracterização de produtos naturais, especialmente metabólitos de origem marinha.

.

INTRODUÇÃO À FOTOQUÍMICA ORGÂNICA

Prof.  José Carlos Netto Ferreira – UFRRJ

-Introdução à Fotoquímica. Estrutura Eletrônica das Moléculas. Interação entre Fótons e os Orbitais Moleculares

-Fotofísica Molecular

-Reações Fotoquímicas. Conceitos Gerais

-O Estudo Experimental de Reações Fotoquímicas. As Técnicas Espectroscópicas e Cinéticas no Estado Estacionário e com Resolução Temporal.

-Reações Fotoquímicas e Intermediários Reativos.

Após a ministração da disciplina, o aluno deve ter conhecimento sobre a estrutura eletrônica das moléculas, sobre a interação fótons/moléculas e sobre os processos fotofísicos radiativos (fluorescência e fosforescência) e não radiativos. Deve dominar as técnicas espectroscópicas e cinéticas que permitem a obtenção de constantes de velocidade de reação tanto de estados excitados quanto de intermediários reativos. Deve também ter um conhecimento extensivo sobre as diferentes reações fotoquímicas envolvendo diversos grupamentos funcionais.

.

CATÁLISE HETEROGÊNEA APLICADA AO HIDRORREFINO

Danielle de Oliveira Rosas – CENPES

Bruno Martins Santos – CENPES

Carmen Lucia Tavares da Silva – CENPES

Ricardo José Faustino de Souza – CENPES

O que é hidrorrefino e seu papel na refinaria e na sociedade; Preparo e ativação de catalisadores de hidrorrefino; Caracterização de catalisadores; Cinética e mecanismos de reações; Ciclo de vida dos catalisadores.

.

ANÁLISE TÉRMICA DE MATERIAIS

Eveline De Robertis – INMETRO

A Análise Térmica (TA) pode ser definida como o estudo da relação entre a propriedade física de uma amostra e sua temperatura quando a amostra é aquecida ou resfriada de uma forma controlada. Desta forma o conhecimento das propriedades térmicas de um material pode levar à melhora em processos de manufatura, transporte, conservação e fornecer informações úteis no que diz respeito a aplicações de determinados compostos ou materiais para um dado fim. Pode ser entendido então que as técnicas termoanalíticas são métodos extremamente úteis na caracterização de diversos materiais; e suas aplicações compreendem: mudança de fases e equilíbrio de fases, determinação de constantes térmicas, mudanças estruturais, estabilidade térmica, decomposição térmica, reatividade química, análises qualitativas, análises quantitativas de misturas, controle de qualidade (pureza), estudos termodinâmicos e efeitos de solvatação e A Análise Térmica, portanto, se constitui de um conjunto de técnicas, estas técnicas foram desenvolvidas de forma a acompanhar uma propriedade física específica. São elas: Análise Termogravimétrica (TGA)/Termogravimetria Derivada (DTG), Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC), Análise Térmica Diferencial (DTG), Análise Termomecânica (TMA), Análise Dinâmico Mecânica (DMA), Análise de Gases Desprendidos (EGA), etc. O escopo do curso versa sobre princípios e aplicações de análise térmica, restringindo-se às técnicas de Termogravimetria, Calorimetria Exploratória Diferencial e Análise Térmica Diferencial.

.

Cursos – Tarde

.

A QUÍMICA DE CERVEJAS E VINHOS

Prof. Marcos Roberto da Rosa – UNICENTRO

A cerveja e o vinho são as bebidas mais consumidas do Mundo e apresentam diferentes estilos que dificilmente não atenderiam os paladares mais exigentes. Neste minicurso pretende-se abordar as tecnologias envolvidas em todos os processos da fabricação destas bebidas. Apresentar quais os compostos químicos responsáveis pelas cores, sabores e aromas agradáveis, (e desagradáveis) além de informações importantes para conhecer melhor e desvendar parte de toda complexidade encontradas tanto no vinho quanto na cerveja. Na parte experimental serão apresentadas as principais matérias-primas para produção comercial e os principais cuidados para prepara-las de forma eficiente. Ressalta-se ainda que serão repassadas informações sobre a produção do Hidromel (vinho de mel) por ser uma bebida ainda pouco conhecida.

.

A QUÍMICA NA ÁREA DA DEFICIÊNCIA VISUAL: UMA INTRODUÇÃO À GRAFIA QUÍMICA BRAILLE

Prof. Aires Silva – IBC

Este curso tem o objetivo de apresentar à grafia Química Braille, através da qual é possível representar substâncias e equações químicas utilizando o sistema Braille de ensino permitindo que o aluno cego tenha acesso a textos específicos da área. No curso serão realizadas atividades práticas com o uso de regletes e punções.

.

SEGURANÇA NO LABORATÓRIO

Prof. Milton Roedel Salles – IQ/UFRJ

Rosane Mara Detommazo Muniz – COPPE/UFRJ

Carlos Henrique Macedo Mendes – COPPE/UFRJ

Wesley Pinheiro – Fire Service do Brasil

O curso introduzirá os procedimentos de segurança que devem ser adotados ao se atuar em laboratórios e indústrias, de modo que, por fim, o participante possa identificar os riscos oferecidos por seu material de trabalho e ter noções de como prevenir e/ou combater acidentes.O curso oferecerá também noções de primeiros socorros e manuseio de equipamento de segurança em situações de risco.

.

DESENHANDO (E ENXERGANDO) MOLÉCULAS ORGÂNICAS EM 3D

Prof. Márcio Contrucci Saraiva de Mattos – IQ/UFRJ

O curso requer conhecimentos de Química Orgânica I

Hibridização e geometria de orbitais hibridizados. Notação estereoquímica: cunha, cavalete, projeções de Newman e Fischer. Barreiras rotacionais e análise conformacional de moléculas cíclicas e acíclicas. Representação interconversão dos confôrmeros de ciclo-hexanos substituídos. Representação tridimensional e análise conformacional de moléculas policíclicas.

.

CONTROLE FÍSICO-QUÍMICO DE MEDICAMENTOS NA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

Drª. Erika Martins de Carvalho – Fiocruz

Este curso tem como objetivo dar uma visão geral do Controle de Qualidade Físico Química de Medicamentos na Indústria Farmacêutica e da importância das técnicas analíticas empregadas.

Aspectos Técnicos, Científicos e Regulatórios. Formas Farmacêuticas sólidas. Ensaios oficiais, não oficiais e complementares. Polimorfismo. Técnicas utilizadas na Caracterização do estado sólido: Técnicas para determinação da estrutura cristalina, morfológicas, termoanalíticas, espectroscópicas.

.

Cursos – Noite

.

ENSINO DE QUÍMICA E ESPAÇOS NÃO FORMAIS DE EDUCAÇÃO: DIÁLOGOS E POSSIBILIDADES

Profª. Nyuara Araújo da Silva Mesquita – UFG

O contexto escolar tem passado por diversas mudanças nas últimas décadas. Nesse sentido, a possibilidade de acesso a diversos meios culturais tem possibilitado novas dinâmicas pedagógicas que consideram outros espaços para além dos muros escolares. Com essa perspectiva, o curso propõe um olhar diferenciado do professor para espaços não formais de educação que possam contemplar o diálogo entre o conhecimento químico e eventos culturais, como exposições de arte em museus, para viabilizar a apropriação de saberes químicos por parte de estudantes da educação básica.

.

JOGOS, ROBÔS E ESTRATÉGIAS DIFERENCIADAS EM SALA DE AULA

Prof. Márlon Hebert Flora – UFG

Nesse curso, discutiremos teoricamente e de forma prática, diversas estratégias lúdicas que podem ser utilizadas em sala de aula, com o intuito de instrumentar professores para as potencialidades existentes em estratégias que primam pelo lúdico, seja em relação aos alunos, ou em relação a postura do próprio professor.

.

QUÍMICA DE COORDENAÇÃO

Prof. Sérgio de Paula Machado

Por que a química dos elementos de transição é tão diferente da química dos elementos representativos? Por que um mesmo íon metálico apresenta diferentes colorações, dependendo dos ligantes? O objetivo deste curso é discutir os fatores responsáveis pela cor e propriedades magnéticas em compostos de coordenação, através do estudo da Teoria do Campo Cristalino e da Teoria do Campo Ligante.

.

Curso – Extra Manhã

.

LUZ SÍNCROTRON, FUNDAMENTOS E APLICAÇÕES EM QUÍMICA

Prof. Maria Luiza Rocco Duarte Pereira – IQ/UFRJ

Prof, Antonio Carlos Fontes dos Santos – IF/UFRJ

Requer conhecimentos de Cálculo diferencial e Integral e noções de Eletromagnetismo

A luz emitida por aceleradores de partículas carregadas tipo síncrotrons caracteriza-se por um amplo espectro (estendendo-se do infravermelho ao raios-X), grande poder de colimação e intensidade. Com tais propriedades, pode ser empregada vantajosamente num vasto número de técnicas baseadas na absorção ou espalhamento de luz. Neste minicurso, apresentaremos fundamentos da produção da luz síncrotron e discutiremos sua aplicação em técnicas espectroscópicas como a fluorescência de raios-X e a espectroscopia de fotoelétrons, entre outras. Também comentaremos a proposta de criação de um novo anel para a produção de luz síncrotron no Brasil (Projeto Sírius). Em tempo, o Brasil é o único país da América Latina a possuir uma fonte de luz síncrotron em funcionamento (Laboratório Nacional de Luz Síncrotron, LNLS).

.

QUÍMICA NUCLEAR

Prof. João Alfredo Medeiros – IQ/UFRJ

1. Introdução : Formação dos elementos, energias de fenômenos físicos e químicos, radiações α, β ,ϒ, aquecimento geotérmico (U,Th e K), Físico-Química Nuclear.

2. Estrutura e estabilidade dos núcleos atômicos : abundância cósmica, composição de rochas terrestres, elementos radioativos, decaimentos por emissão α, β, emissão ϒ, tabela de nuclídeos.

3. Cinética do decaimento radioativo : constante de decaimento e meia-vida, equilíbrio radioativo.

4. Séries de radioatividade natural : 232Th, 238U, 235U

5. Interação da radiação com a matéria : radiações α, β ,ϒ, filmes fotográficos, detectores de ionização, cintiladores, detectores de traços nucleares.

6. Reações nucleares com nêutrons e partículas carregadas: absorção de nêutrons, fissão nuclear, reação em cadeia, massa crítica, bomba atômica e reação em cadeia controlada.

7. Reatores nucleares : reatores de pesquisa, de produção de radiosisótopos para usos na ciência, medicina, e indústria, reatores de potência para geração elétrica e usos futuros.

8. Ciclo do combustível nuclear : química do U e do Th, minérios, extração e purificação de U, enriquecimento de U, reprocessamento, produção de 239Pu e de 233U

9. Análise por ativação com nêutrons / espectrometria gama e detecção de traços de fissão.

10. Acidentes nucleares e radioativos e controle ambiental. Descontaminação de Goiânia.

.

Cursos – Extra Tarde

.

ESTRATÉGIAS DE PLANEJAMENTO ESTATÍSTICO DE EXPERIMENTOS

Profª. Melissa Limoeiro Estrada Gutarra – EQ/UFRJ

.O CURSO É VOLTADO PRINCIPALMENTE PARA ALUNOS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO

O curso visa apresentar um conjunto de ferramentas de planejamento estatístico de experimentos para auxiliar no estudo de variáveis e otimização em processos. Serão abordados: planejamento fatorial com dois níveis, fracionado e Plackett-Burman e delineamento composto central rotacional.

.

NANOTECNOLOGIA

Prof.: Pierre Mothé Esteves

Definições, Modelando propriedades através da estrutura química, Química como ciência central para nanociência e nanotecnologia; Interações Supramoleculares: Tipos de interação entre moléculas, A supermolécula e reconhecimento molecular, Autoorganização, Dispositivos moleculares e supramoleculares, Engenharia e arquitetura molecular, O Fenômeno da Complexidade, Moléculas e agregados moleculares como nanomáquinas, Ativação por reconhecimento, Ativação por pH, Ativação por luz, Eletrônica Molecular – Nanoeletrônica, Fios moleculares, Nanotubos de carbono e materiais assemelhados, Pontos Quânticos e Espectroscopia, Polímeros condutores, Cristais Líquidos, Fotônica, Processamento de informações pela mudança de propriedades, Computação molecular, Dendrímeros,Nanotribologia, Nanobiotecnologia,Técnicas Experimentais em Nanociência e Nanotecnolgia,Mecanossíntese Microscopia, Manipulação em nível atômico, Catálise e Nanotecnologia,Nanopartículas, Nanocavidades, Nanotecnologia no Brasil, Perspectivas, Aplicações Futuras, Ética em Nanociência e Nanotecnologia, Por quê? Para quê? Para quem? Usos e abusos da nanotecnologia.

.

MUSEU DA QUÍMICA

Sala: Laboratório 631

O Museu da Química Professor Athos de Silveira Ramos, oferecerá nesta Semana da Química um conjunto de experimentos que evocam um passado onde os sentidos humanos eram usados nas aulas (e provas) de Química e no ensino de diversos conteúdos desta ciência. Assim, o desenvolvimento de cores, barulhos, cheiros, precipitados e mesmo a percepção ao tato será postos em prática nesta oficina, ao mesmo tempo em que conceitos de química geral, inorgânica e orgânica serão necessários para a compreensão dos experimentos a serem apresentados. Já está comprovado que tais experimentos hoje despertam nos jovens um interesse pela Química, na busca de explicações que justifiquem os fenômenos observados.

.

Visitas Técnicas à Indústrias e Instituições de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação:

.

IEN – Instituto de Engenharia Nuclear

Instituto de Engenharia Nuclear (IEN) é uma unidade da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.Desde sua fundação, em 1962, o IEN vem contribuindo para o domínio nacional de tecnologias na área nuclear e correlatas.
Suas atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação geram produtos e serviços como patentes, publicações, licenciamento de tecnologias, fornecimento de radiofármacos, ensaios e análises de materiais, recolhimento de rejeitos radioativos, consultorias e formação de recursos humanos.

.

Cetem

O Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), atua no desenvolvimento de tecnologia para o uso sustentável dos recursos minerais brasileiros, com foco na inovação tecnológica para o setor minerometalúrgico. Os benefícios advindos das pesquisas realizadas no Centro são, ainda, utilizados em prol da sociedade brasileira, contribuindo para o crescimento e desenvolvimento do País. No âmbito do governo federal e do MCTI, o CETEM é a única unidade de pesquisa dedicada à tecnologia mineral e ao meio ambiente.

.

Indústria da L’oreal

.

Indústria da Lanxess

 

Indústria da Ambev

.

WORKSHOP

Fragrâncias

-Esse workshop não é recomendado para pessoas com olfato sensível.

Arquivo de notícias


Próximos eventos e datas importantes

Procure mais

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

DN_T

Você não tem eventos para este dia

  • horas

    • horas
    • dias
    • semanas
stec_replace_image
stec_replace_icon

stec_replace_summary

stec_replace_desc_short
0d 0h 0m 0s
Expirado
Em progresso

stec_replace_location

stec_replace_timespan

  • stec_replace_summary

    stec_replace_date

  • stec_replace_summary

    aguardando aprovação

    Cancelar
    Cancelar
    • Informações sobre o evento

    • Localização

    • Cronograma

    • Os hóspedes

    • Comparecimento

    • Previsão

    • Comentários

    stec_replace_summary

    stec_replace_description
    Visite o site
    • 0

      days

    • 0

      hours

    • 0

      minutes

    • 0

      seconds

    evento expirou

    Evento está em andamento

    • Comparecer

    • Declínio

    anexos

    Exportar Evento

    Importar para o Google Calendar

    Localização

    stec_replace_location

    Obter direções

    Obter direções

    Não foi possível encontrar rota!

    detalhes

    stec_replace_details

    nenhuma programação

    stec_replace_date stec_replace_time
    stec_replace_title
    stec_replace_desc
    stec_replace_avatar
      stec_replace_social

    stec_replace_name

    stec_replace_about

    Você está convidado para este evento!

    • Comparecer

    • Declínio

    • stec_replace_name
        stec_replace_status

      stec_replace_name

    dados meteorológicos não está disponível para este local

    Previsão do tempo

    Hoje stec_replace_today_date

    stec_replace_today_icon_div

    stec_replace_current_summary_text

    stec_replace_current_temp °stec_replace_current_temp_units

    Vento stec_replace_current_wind stec_replace_current_wind_units stec_replace_current_wind_direction

    Umidade stec_replace_current_humidity %

    Parece stec_replace_current_feels_like °stec_replace_current_temp_units

    Previsão

    Encontro

    Clima

    Temp

    stec_replace_date

    stec_replace_icon_div

    stec_replace_min / stec_replace_max °stec_replace_temp_units

    stec_replace_5days

    24 Horas Overview

    Distribuído por Forecast.io